21 de abr de 2012

Crítica: La Dueña.



Finalmente se produziu a volta de Mirtha Legrand á TV, desta vez de Telefe, em uma das ficções mais esperadas do ano.
Quando se falava dos detalhes que teria cada aparição da diva dos almoços, ficaram curtos os adjetivos. Com um extremo cuidado em cada um dos planos, a figura de Mirtha se destaca desde o primeiro minuto e marca o território de uma clara Sofía Ponte que tem mais do "atrevido" do que se havia anunciado.

Com a cautela digna de uma super produção, a história cobra uma força extra ao cruzar a fronteira de distintos gêneros e ganhar em expectativa quando a tensão o requer. Da mesma forma, os momentos dramáticos são um ponto a favor da miniserie. Não obstante é importante remarcar a excelência na fotografia que impõe presença desde a apresentação.
O grande elenco que acompanha Mirtha se posiciona na história de uma maneira mais que correta, com cada personagem em seu lugar, com as destacadas atuações de Fabián Vena, Benjamín Vicuña e Jorgelina Aruzzi. Igualmente os nomes não conseguiram ofuscar um roteiro que ganha em emoção diante dos interrogantes, enquando o policial obtem espaço.

A produção é excelente por onde se olha, a volta da diva á TV não economizou e o produto final é uma mostra: parte da programação do canal esteve no primeiro programa. Vale lembrar os detalhes na narração, a história e a utilização do tempo, mostrando uma parte adiantada para logo retroceder e apresentar cada um dos protagonistas é um acerto. O amor é outra parte da historia com Florencia Bertotti e Benjamín Vicuña, dois abonados ao jogo do galã com a dama.

A primeira pedra já foi lançada no recorrido de uma história que promete ser irresistível.

Fonte: TKMCA BRASIL OFICIAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, sua opinião é muito importante para nós